Planejamento de RH: Entenda qual é a importância para a sua empresa

Planejamento de RH: Entenda qual é a importância para a sua empresa
Publicado em 14/04/2016 - Atualizado em 08/10/2020 | Planejamento Orçamentário

Muitos gestores enxergam o setor de RH como o coração da empresa e não é para menos. É através dele que são captados os talentos que farão a diferença para a instituição. É nele que são definidas as normas e condutas da empresa, visando o bem-estar dos funcionários e onde se desenvolvem ações que promovem a harmonia entre os colaboradores.

Algumas empresas separam o setor de RH do setor de departamento pessoal, que costuma ficar responsável pela parte mais burocrática como contratações, folha de pagamento, transporte, férias, dissídio coletivo, horários e etc. Porém, como a maioria dos cálculos ficam sob responsabilidade do contador, é mais comum ter somente o setor do RH, que fica responsável por gerir os funcionários de uma maneira geral, inclusive a parte burocrática.

Mas, a pergunta que não quer calar é: Por que fazer um planejamento de RH

 

Contratações e demissões

O setor de recursos humanos fica responsável pelos trâmites das contratações e demissões. O profissional dessa área sabe que, ao contratar alguém, o salário e os benefícios apresentados aos funcionários, não são os mesmos que a empresa irá absorver. Cada colaborador tem um custo para a instituição e este costuma ser maior do que o apresentado, variando de acordo com a contratação. O que muitas vezes passa despercebido, é esse mesmo custo ao longo do ano e o seu impacto no fluxo de caixa.

Exemplo: Se um funcionário tem um custo de R$4.000 ao mês, o mesmo teria o impacto total de R$48.000 se contarmos os 12 meses trabalhados, sem contar férias, 13º salário, dissídio coletivo e outros encargos e as tributações que cada categoria exige.

As demissões também geram despesas que devem ser muito bem calculadas para não trazer problemas futuros à instituição. Em um momento de crise, como esse que estamos atravessando, algumas empresas são obrigadas a enxugar o quadro e realizar mais demissões que gostaria. Dependendo do número de demissões, tempo de serviço e de encargos da rescisão, o custo pode ser bem elevado. Se tais desligamentos forem projetados, a companhia pode se organizar a respeito.

Em qualquer uma das duas ações, um planejamento é muito útil para prever o impacto das mesmas no fluxo de caixa. Uma manobra, por menor que seja, pode desestabilizar as finanças da empresa.

 

Planejamento de férias

O mesmo princípio é utilizado em relação as férias. O gestor de RH sabe que quando um funcionário entra de férias, a empresa deve pagar as mesmas e com isso, gera um custo que deve ser calculado com atenção. Quando a instituição possui muitos funcionários, é normal que um grupo entre de férias todo mês e isso pode sobrecarregar o financeiro da empresa. Ainda há aqueles períodos clássicos, que são desejados pela maioria: Meio e fim de ano.

Portanto, se esse cálculo de férias não for devidamente programado e projetado, o impacto no fluxo de caixa pode ser negativo, a ponto de deixar a empresa no vermelho. É preciso estar atento. 

 

Dissídio coletivo projetado

O dissídio coletivo é algo que o setor de RH deve ter bastante cuidado, porque à primeira vista pode parecer um reajuste pequeno, mas em uma empresa com muitos funcionários, tal acréscimo será multiplicado pelos meses subsequentes e o valor total é o suficiente para desestruturar as finanças da companhia.

Quando tal reajuste salarial é inserido em um planejamento, que o projeta em cima das demais despesas do funcionário e ainda faz o cálculo para os meses a seguir, o gestor tem o conhecimento de qual será o custo total e seu impacto no fluxo de caixa, podendo fazer ajustes internos, caso necessário.

 

Projeção de 13º salário, bonificações e horas extras

Se com um reajuste considerado pequeno à primeira vista, pode causar um impacto negativo nas finanças, imagina mais um salário. Dependendo do cargo do funcionário e da quantidade de colaboradores, é uma quantia considerável. Quando tal despesa é planejada, a empresa se prepara e evita baixas.

As bonificações por mérito, por tempo de serviço, entre outras, também devem ser inseridas no planejamento, para que tais reajustes sejam calculados, assim como os demais. Já as horas extras, devem ser permitidas ou não pela empresa. Caso sejam, é importante projetá-las no planejamento para que as mesmas não afetem o fluxo de caixa. 

 

Como fazer o Planejamento de RH na sua empresa?

Agora que você já entendeu o quão importante é realizar um planejamento de RH na sua empresa, você deve estar se perguntando como fazer isso. Claro que há a possibilidade de fazer diversas planilhas, com fórmulas que poderiam fazer as projeções que sua companhia necessita. Porém, as chances dessas planilhas apresentarem algum erro e isso comprometer o planejamento são grandes. Existem alguns softwares de planejamento orçamentário, que fazem a projeção de despesas, realizando tais cálculos ao longo dos meses, fazendo com que o gestor tenha conhecimento do impacto dos mesmo no fluxo de caixa da empresa.

Além de realizar projeções baseadas em histórico, de forma segura e sem perda de dados, é possível ter uma série de relatórios e um dashboard dinâmico, personalizado de acordo com as informações mais relevantes para a sua análise em tempo real.

A questão é escolher o melhor software, que irá atender às necessidades da sua empresa e irá trazer os resultados aguardados. Investir em controladoria e no orçamento empresarial é essencial para que a instituição não venha a sofrer com desperdícios de verba e ter uma gestão financeira mais saudável. Faça uma pesquisa e escolha o melhor para seu negócio.

Leia Também

Ensino Superior: Como evitar erros ao planejar o orçamento de 2021?

20/10/2020

Ensino Superior: Como evitar erros ao planejar o orçamento de 2021?

Não há dúvidas que o setor educacional foi um dos mais afetados pela quarentena e o isolamento social, e o que teve que mais rapidamente se adaptar e buscar soluções. Os desafios foram muitos e os mais resilientes foram os que avançaram na transformação digital de suas instituições. [Leia mais]

Fluxo de caixa: direto versus indireto. Qual é a melhor escolha para o seu negócio?

28/09/2020

Fluxo de caixa: direto versus indireto. Qual é a melhor escolha para o seu negócio?

a Demonstração de Fluxo de Caixa (DFC) é um dos mais importantes instrumentos de análise financeira de uma empresa moderna. Nela, ficam evidentes as principais alterações ocorridas ao longo de determinado período no caixa e no equivalente de caixa. Esses dados permitem que gestores e decisores identifiquem tendências precocemente e ajam com rapidez quando necessário. [Leia mais]

4 dicas preciosas para engajar a equipe a elaborar um planejamento orçamentário eficiente

14/09/2020

4 dicas preciosas para engajar a equipe a elaborar um planejamento orçamentário eficiente

Um planejamento orçamentário eficiente envolve todas as áreas do negócio e requer o comprometimento de todos os membros da equipe e, justamente por isso, representa um grande desafio para os gestores. [Leia mais]

Sobre a Allstrategy

A AllStrategy possui uma vasta experiência em transformar a gestão orçamentária de diversas empresas. No blog, reunimos o melhor conteúdo, com artigos exclusivos, que farão parte do seu dia a dia.