Análise de DRE: Saiba como otimizar sua gestão empresarial

Análise de DRE: Saiba como otimizar sua gestão empresarial
Publicado em 01/09/2016 - Atualizado em 21/10/2020 | Planejamento Orçamentário

Imagine uma empresa que fatura bilhões. É natural pensar que tal instituição é bem sucedida e seus resultados são excelentes, não é mesmo? Na realidade, não. Nem sempre a empresa que tem uma grande receita, apresenta uma grande lucratividade.

Por meio da análise de DRE, é possível identificar o resultado do exercício durante um determinado período e assim, identificar da onde vem as maiores despesas e as maiores receitas. A demonstração do resultado do exercício, a DRE, também serve como comparativo do planejado X realizado da empresa.

É comum que os profissionais de controladoria e gestão façam uma análise vertical da DRE, que consiste em avaliar percentualmente o quanto cada custo ou despesa impacta na receita, ou então realizar uma análise horizontal que identifica proporcionalmente o aumento ou diminuição da receita em relação aos custos e despesas.

No entanto, não adianta realizar tais análises se os gestores não desenvolverem o planejamento orçamentário de forma assertiva, fazendo a projeção do fluxo de caixa para então, ter uma DRE mais consistente. 

 

Projeção de volumes e custos

Por meio da DRE, é possível verificar a saúde financeira da empresa e se ela terá lucro ou prejuízo, realizando o que foi planejado. Portanto, é importante realizar a projeção orçamentária de maneira detalhada para que o planejamento financeiro da instituição não fique defasado.

Se a produção da companhia depende de condições climáticas, por exemplo, o gestor pode realizar projeção de cenários para preparar a empresa, caso ocorra alguma variação no planejamento econômico por conta de mudanças no clima. Além disso, é preciso realizar um levantamento de todos os custos e despesas, para então realizar o planejamento de investimento adequado.

Se a empresa tem unidades em outros estados ou até mesmos países, as variações de câmbio, impostos, deslocamentos com viagens, entre outros devem ser projetados durante o processo orçamentário. Para não deixar escapar nada, é necessário ser minucioso na projeção de volumes e custos, levando em consideração todos os fatores que possam impactar no fluxo de caixa da instituição. 

 

Planejamento de RH

A folha de pagamento costuma ser a maior fonte de despesas de uma empresa e, portanto, muitas instituições realizam o planejamento de RH afim de controlar as finanças de forma eficaz. Por meio da DRE, é possível analisar todas as despesas e realizar então, a projeção da folha de pagamento, avaliando qual será o impacto de tais gastos no fluxo de caixa.

No entanto, para que tal projeção seja assertiva, é preciso lançar todas as despejas e encargos comuns ao setor como dissídio coletivo, horas extras, férias, 13º salário, bonificações, adicionais noturnos, entre outros. Desta forma, o gestor pode planejar cada ação de maneira que elas não coincidam e sobrecarreguem o caixa da empresa. 

 

Software de gestão orçamentária

Não adianta só realizar a análise de DRE sem um planejamento orçamentário adequado. Para otimizar a gestão empresarial de forma completa e eficiente, muitos gestores estão utilizando softwares de gestão orçamentária, para desenvolver o planejamento estratégico e ainda realizar a análise de performance dos indicadores de desempenho, planos de ação, planejamento de vendas e diversas outras ações indispensáveis ao orçamento.

Há aplicativos de gestão orçamentária que realizam projeção por histórico ou orçamento base zero, com funcionalidades como forecast, consolidações das demonstrações contábeis, além de acompanhar o planejado X realizado por meio de relatórios de fácil visualização e dashboards com gráficos atualizados em tempo real.

Pensando uma melhor gestão do tempo, há modelos com armazenamento na nuvem, possibilitando uma mobilidade muito maior aos usuários. O Plano, por exemplo, possui mais de 1.000 funcionalidades desenvolvidas especialmente para a gestão financeira de empresas dos mais diversos segmentos, atendendo mais de 3.000 usuários espalhados pelo Brasil e ainda funciona como SAAS, o que garante um custo-benefício surpreendente aos clientes.   

Leia Também

Ensino Superior: Como evitar erros ao planejar o orçamento de 2021?

20/10/2020

Ensino Superior: Como evitar erros ao planejar o orçamento de 2021?

Não há dúvidas que o setor educacional foi um dos mais afetados pela quarentena e o isolamento social, e o que teve que mais rapidamente se adaptar e buscar soluções. Os desafios foram muitos e os mais resilientes foram os que avançaram na transformação digital de suas instituições. [Leia mais]

Cultura data driven: O que é, como aplicar no seu negócio e como empresas vêm utilizando

01/10/2020

Cultura data driven: O que é, como aplicar no seu negócio e como empresas vêm utilizando

Uma empresa orientada para dados usa dados e inteligência de negócios (BI) para basear a tomada de decisões estratégicas com rapidez e com o nível máximo segurança possível. Em uma empresa com essa cultura, as informações são transformadas em ações e os resultados dessas ações são transformados em novos dados. [Leia mais]

Fluxo de caixa: direto versus indireto. Qual é a melhor escolha para o seu negócio?

28/09/2020

Fluxo de caixa: direto versus indireto. Qual é a melhor escolha para o seu negócio?

a Demonstração de Fluxo de Caixa (DFC) é um dos mais importantes instrumentos de análise financeira de uma empresa moderna. Nela, ficam evidentes as principais alterações ocorridas ao longo de determinado período no caixa e no equivalente de caixa. Esses dados permitem que gestores e decisores identifiquem tendências precocemente e ajam com rapidez quando necessário. [Leia mais]

Sobre a Allstrategy

A AllStrategy possui uma vasta experiência em transformar a gestão orçamentária de diversas empresas. No blog, reunimos o melhor conteúdo, com artigos exclusivos, que farão parte do seu dia a dia.