Um cenário pessimista na prática: COVID-19

Um cenário pessimista na prática: COVID-19
Publicado em 25/03/2020 - Atualizado em 02/06/2020 | Planejamento Orçamentário

Gestores de milhões de empresas em todo o mundo foram pegos de surpresa por uma situação que com certeza não passou pela cabeça de ninguém em meados de outubro de 2019, quando elaboraram o planejamento estratégico e orçamentário do ano seguinte: uma pandemia.

Começou com uma notícia tímida, dizendo que a China havia detectado um novo vírus no país no último dia de 2019, que havia causado uma misteriosa pneumonia no infectado. Daí em diante, os casos começaram a aumentar exponencialmente: suspeitos, confirmados e mortes.

Mesmo com as ações do país para evitar a disseminação, o vírus foi para a Itália, e dali para o resto do mundo. E os números foram ficando alarmantes, abalando fortemente a economia e as empresas, que precisaram tomar medidas urgentes – e na sua maioria, não planejadas – para conter o contágio.

Um cenário pessimista que reflete a necessidade de planejar o que pode dar errado durante o ano para uma empresa.

Planejamento orçamentário – por que planejar o caos?

Sabemos que ao trabalhar com gestão orçamentária e planejamento estratégico, os gestores sempre buscam planejar e trabalhar com um cenário de crescimento realista, considerando as circunstâncias atuais e planos de crescimento.

Sabemos também que nem sempre elaborar e acompanhar cenários diferentes é uma tarefa fácil, principalmente quando o planejamento orçamentário é feito com planilhas eletrônicas. São dezenas, às vezes até centenas, de planilhas e gestores envolvidos em pensar no orçamento. Planejar, e principalmente, consolidar mais de um orçamento acaba se tornando complexo, e, por isso, muitas vezes é deixado de lado.

No momento atual do mundo, vemos que tudo pode, sim, mudar drasticamente do dia para a noite, e que pensar em um “plano B” não é perda de tempo. Empresas que tinham um planejamento pessimista com certeza já estão ativando seus novos planos de ação de forma muito mais rápida, buscando a contingência necessária frente ao novo mercado.

Não projetei meus cenários, e agora?

Cada caso é um caso. Mas no geral, é importante que os gestores mantenham a calma, e que estejam reunidos pensando no todo: como trabalhar em home office, como lidar com a alta do dólar, com a queda das bolsas, a economia em pânico, os casos de infectados etc.

Uma revisão orçamentária e estratégica pode ser necessária e, se for o caso, deve ser feita o quanto antes para proteger os recursos e o planejamento anual.

O plano de ação deve ser estruturado e replicado aos envolvidos por colocá-los em prática rapidamente, e talvez até os indicadores de performance precisem ser revistos em um próximo momento.

Independente das ações a serem tomadas, é momento de união e comunicação clara dentro da empresa, principalmente entre os gestores, para que essa situação crítica passe e as organizações sejam afetadas o mínimo possível.

Leia Também

O que avaliar na busca por um software de Gestão Orçamentária?

24/11/2020

O que avaliar na busca por um software de Gestão Orçamentária?

O processo de digitalização dos processos internos vem sendo cada vez mais adotado pelas empresas. Inclusive para aquelas que ainda apresentavam resistência em se modernizar, isso inclui a área de gestão financeira, que também está em constante desenvolvimento e modernização. [Leia mais]

5 dicas para não errar no planejamento orçamentário para 2021

13/11/2020

5 dicas para não errar no planejamento orçamentário para 2021

Ao mesmo tempo que 2020 trouxe dificuldades, também proporcionou muito aprendizado. As empresas foram testadas quanto à sua capacidade de adaptação, de gestão de crise e de flexibilidade. Então, a bagagem adquirida nesse período certamente será de grande utilidade na hora de traçar os caminhos para 2021. [Leia mais]

A importância do uso da DRE como instrumento de gestão

10/11/2020

A importância do uso da DRE como instrumento de gestão

A Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) retrata de forma transparente e direta a composição do resultado econômico da empresa. Ela é obtida a partir de um processo dedutivo: os custos e despesas são extraídos da receita bruta e, dessa forma, o lucro ou prejuízo é apurado. [Leia mais]

Sobre a Allstrategy

A AllStrategy possui uma vasta experiência em transformar a gestão orçamentária de diversas empresas. No blog, reunimos o melhor conteúdo, com artigos exclusivos, que farão parte do seu dia a dia.