Como analisar e tomar decisões a partir dos indicadores de performance

Como analisar e tomar decisões a partir dos indicadores de performance
Publicado em 05/01/2021 - Atualizado em 05/01/2021 | Indicadores de Desempenho

Ano começando e novos desafios pela frente. Mas como já falamos em outras oportunidades, para ter um 2021 organizado, é importante ter o planejamento orçamentário e estratégico da sua empresa definido. Afinal, este será o seu guia para acompanhar resultados e performance. Porém, como chegar corretamente à essa avaliação?

Bem, existem algumas métricas que fazem essa leitura. Também conhecidos como KPIs (Key Performance Indicators), os indicadores de performance são dados quantificáveis determinados pelo gestor para analisar se os objetivos da empresa estão sendo atingidos. Assim, com base nessas informações, é possível tomar decisões mais acertadas e compreender exatamente o que está funcionando e o que deve ser modificado na organização. 

Como a capacidade de analisar informações vale ouro, sobretudo em um mercado competitivo, as empresas que utilizam indicadores de performance têm vantagens em relação aos concorrentes. E quanto mais dados o gestor tiver sobre seu negócio, melhores serão suas estratégias de gestão e a saúde da empresa.

 

Os tipos mais comuns de indicadores de performance

Existem diversos tipos de KPIs, cada um com uma finalidade diferente para uma circunstância diferente. Mas entre os mais utilizados, estão:

  1. Econômicos: Renda, despesas, benefícios, impostos, rentabilidade, custo de processos, entre outros.
  2. Financeiros: ROI, liquidez, endividamento etc.
  3. Logísticos: Quantidade de produtos ou serviços disponíveis, entregas feitas, entregas pendentes, quantidade de pedidos, tempo esperado de entrega, entre outros.
  4. Recursos humanos: Rotatividade de pessoal, valor dos salários, petições, conflitos e queixas do pessoal etc.
  5. Clientes: Quantidade de clientes, quantidade de clientes novos, quantidade de clientes perdidos, quota e participação de mercado.

 

Traduzindo os indicadores para criar estratégias 

Depois de definir quais indicadores sua empresa vai usar, é importante ressaltar que eles precisam ser diretos e demonstrar exatamente o que se espera dessas informações. Do mesmo modo, os dados que servirão de base para as métricas precisam ser acessíveis e facilmente mensuráveis e processáveis. 

No entanto, para fazer a correta avaliação de um indicador, é necessário também definir uma periodicidade de análise. Além disso, o grau de confiabilidade das informações também tem sua importância. Por isso, o KPI não deve conter números nebulosos ou estimativas feitas sem fundamento.

E analisar um indicador de performance não precisa necessariamente ser um bicho de sete cabeças, especialmente quando o trabalho ocorre aliado ao uso de um bom software de planejamento financeiro. O primeiro passo para isso é comparar os resultados atuais com os anteriores.

Nesse sentido, a ferramenta ideal possui algumas funcionalidades estratégicas, como a disponibilização das informações lado a lado, de forma a facilitar a visualização. Assim, é possível avaliar com mais clareza se o resultado atual foi positivo ou negativo, se houve melhora ou não e qual a porcentagem de melhoria, por exemplo. E então, através de tais parâmetros, os gestores poderão aferir os resultados de cada centro de custo e unidades, de forma específica e pontual.

 

Entendendo os resultados

Terminada a primeira parte da análise, é hora de entender o que realmente causou o resultado do indicador. Sendo a métrica negativa ou positiva, liste os fatores que contribuíram para isso e descreva quais ações já foram executadas para melhorar seu desfecho. 

Em seguida, planeje o que será feito para manter ou aprimorar a métrica. Do mesmo modo, é necessário que as ações sejam descritas de forma focada e objetiva, com prazos e setores envolvidos. Para isso, trabalhar com planos de ação e mapas estratégicos auxilia na visualização dos passos necessários.

Por fim, é importante determinar números possíveis de serem atingidos pelos colaboradores com dados da Demonstração do Resultado do Exercício (DRE). Para isso, esteja atento à realidade de cada um: habilidades, tempo e condições para a realização de atividades. Do mesmo modo, a cobrança de resultados também é um ponto essencial nessa equação. Em situações de não atingimento de meta, os números precisam ser revistos e os cálculos refeitos. 

Para entender como usar a tecnologia a seu favor na elaboração e análise da DRE, leia o artigo sobre a importância da DRE como instrumento de gestão.

 

Leia Também

Por que utilizar dashboards no acompanhamento da performance?

30/03/2021

Por que utilizar dashboards no acompanhamento da performance?

Os dashboards apresentam as informações de maneira clara e objetiva, eliminando aquela infinidade de planilhas que antes era usada. E, aliado ao drill down, garante que a análise da performance seja feita com mais agilidade, pois os dados e informações são apresentados com mais detalhes. [Leia mais]

Os principais relatórios gerenciais para um planejamento mais eficiente

23/03/2021

Os principais relatórios gerenciais para um planejamento mais eficiente

Contar com bons relatórios gerenciais é de extrema importância para uma boa gestão orçamentária, pois não adianta planejar minuciosamente o orçamento, definir indicadores de desempenho e projetar as despesas, se o acompanhamento for falho. [Leia mais]

Como o planejamento estratégico pode beneficiar o setor de serviços?

02/03/2021

Como o planejamento estratégico pode beneficiar o setor de serviços?

Para garantir a estabilidade financeira de um negócio, não tem jeito: é preciso ter um planejamento estratégico como grande aliado. Principalmente quando falamos em organizações que atuam na área de serviços. [Leia mais]

Sobre a Allstrategy

A AllStrategy possui uma vasta experiência em transformar a gestão orçamentária de diversas empresas. No blog, reunimos o melhor conteúdo, com artigos exclusivos, que farão parte do seu dia a dia.