Saiba como gerir o orçamento de hotéis e resorts

Saiba como gerir o orçamento de hotéis e resorts
Publicado em 21/12/2017 - Atualizado em 20/05/2020 | Planejamento Orçamentário

Pensar em hotel ou resort, é pensar em férias, viagem, feriado e diversão. Porém, para quem trabalha no setor, altas temporadas são sinônimo de muito trabalho.

Os responsáveis pela gestão financeira do ramo hoteleiro enfrentam grandes desafios para manterem o controle orçamentário da empresa, visto que trabalham com a sazonalidade e sofrem diretamente o impacto das variações econômicas que o pais sofre.

Contudo, o mercado tem oferecido boas soluções em tecnologia para que os gestores de tal segmento otimizem a administração de hotéis e resorts, conservando a saúde financeira da empresa, mesmo em um período conturbado.

Entenda como empresas do segmento hoteleiro estão otimizando a sua gestão financeira e driblando a crise. 

Planejamento orçamentário minucioso

Que planejar é essencial, todas as empresas sabem. Acontece, que muitas vezes, fatores importantes passam despercebidos pelo responsável pelo planejamento financeiro e, com isso, causam um impacto negativo no fluxo de caixa.

Ao estabelecer o orçamento anual, o gestor deve levar em consideração as despesas fixas da instituição, como também os impostos, inflação, variações de moeda e tudo que pode vir a afetar as finanças de alguma forma.

Hotéis e resorts costumam trabalhar com fornecedores de alimentos, produtos de higiene e limpeza, vestuário, assim como manutenção de equipamentos, mão de obra própria e terceirizada, entre outras variantes.

Portanto, o gestor financeiro precisa ser minucioso no detalhamento de despesas e custos no planejamento orçamentário para que nada fuja do estabelecido. 

Representatividade das receitas

No segmento hoteleiro, é comum ter diversidade de setores e serviços. Há empresas que além de diárias, oferecem serviço de quarto e lavanderia, restaurante, passeios, spa, quiosques, entre outros.

Muitas vezes, quem gerencia as finanças de hotéis e resorts, encontra dificuldades para mensurar com precisão a receita de todos os centros de custos por meio de planilhas. Afinal, com um alto fluxo de informações e a manipulação de dados por várias pessoas, falhas podem acontecer e até mesmo perdas no caso de algum problema técnico com o computador ou sistema.

Portanto, muitas empresas estão recorrendo a softwares de gestão orçamentária para auxiliar a gerenciar as finanças da instituição e assim, mensurar mais assertivamente as receitas oriundas de cada centro de custo.

Projeção de despesas de RH

Como nesse tipo de segmento a folha de pagamento costuma ser diversificada, é preciso ter atenção redobrada. Há colaboradores que fazem parte do quadro fixo da instituição e aqueles que são temporários de acordo com a sazonalidade.

Ainda há os prestadores de serviços, que também devem ser levados em consideração. Além disso, não é somente a despesa salarial que impacta no fluxo de caixa da empresa. Outros fatores como férias, dissídio coletivo, horas extras, insalubridade, adicional noturno, entre outros encargos que podem parecer pequenos à primeira vista, mas se somados aos meses e ao número de colaboradores, representam uma soma expressiva à folha.

Para não perder o controle das finanças, o planejamento de RH é essencial. O gestor deverá projetar a folha de pagamento, programando todas as despesas e desta forma, ajustar as mesmas ao orçamento anual, analisando ao longo do período se tudo está de acordo com o determinado incialmente.

Indicadores de desempenho direcionados

Como foi citado anteriormente, hotéis e resorts possuem centros de custo ou unidades de negócio diversificados e, portanto, estes merecem atenção diferenciada. Para mensurar o resultado de cada um, é necessário estabelecer indicadores de desempenho específicos para eles.

Assim, o gestor não fica perdido em uma série de informações e dados oriundos desses centros de custos. Hoje em dia, há ferramentas digitais especificas para determinar os indicadores de desempenho e realizar uma análise de performance, não só desses parâmetros, como também do planejado x realizado. 

Relatórios gerenciais são essenciais

A partir da definição do orçamento e do planejamento financeiro, o gestor deverá realizar a análise de performance para mensurar os resultados, metas e indicadores. Além disso, o gestor pode realizar projeção de cenários e fazer ajustes no orçamento por meio de forecast, caso o realizado não esteja de acordo com o que foi planejado.

Para tal, é necessário ter acesso a relatórios completos, com filtros que proporcionem ao administrador localizar somente as informações prioritárias. Relatórios customizáveis e de fácil maleabilidade, auxiliam os gestores na hora de mensurar os resultados e apresentá-los à diretoria, assim como na tomada de decisão pelos mesmos. 

Use a tecnologia ao seu favor

Atualmente, existem boas opções de softwares de gestão orçamentária no mercado. Inclusive, aplicativos com armazenamento na nuvem e diversas funcionalidades para executar todas as ações citadas acima.

Além de proporcionar mais assertividade no desenvolvimento do planejamento orçamentário, é possível elaborar planos de ação, projeção de fluxo de caixa e modelos de custos e despesas.O Plano é um exemplo de software gestão financeira, que tem mais de 1000 funcionalidades, com tecnologia na nuvem, backup de alta disponibilidade e tem fácil integração com a maioria dos ERPs utilizados.

Grandes e médias empresas têm recorrido ao uso dessa ferramenta para controlar as finanças de unidades e centros de custos e ainda otimizar a gestão dos mesmos. Vale a pena pesquisar a respeito. 

Leia Também

Como o planejamento estratégico ajudou o Olist a expandir seus negócios em 2020

27/10/2020

Como o planejamento estratégico ajudou o Olist a expandir seus negócios em 2020

Crises, incertezas, flutuações na economia e até mudanças repentinas. Os altos e baixos fazem parte do ciclo de vida na gestão de empresas duradouras. E, se por um lado vemos algumas sucumbirem à pressão e às situações adversas, de outro vemos empresas que não apenas resistem às crises, mas se reestruturam e crescem diante delas. [Leia mais]

Ensino Superior: Como evitar erros ao planejar o orçamento de 2021?

20/10/2020

Ensino Superior: Como evitar erros ao planejar o orçamento de 2021?

Não há dúvidas que o setor educacional foi um dos mais afetados pela quarentena e o isolamento social, e o que teve que mais rapidamente se adaptar e buscar soluções. Os desafios foram muitos e os mais resilientes foram os que avançaram na transformação digital de suas instituições. [Leia mais]

Fluxo de caixa: direto versus indireto. Qual é a melhor escolha para o seu negócio?

28/09/2020

Fluxo de caixa: direto versus indireto. Qual é a melhor escolha para o seu negócio?

a Demonstração de Fluxo de Caixa (DFC) é um dos mais importantes instrumentos de análise financeira de uma empresa moderna. Nela, ficam evidentes as principais alterações ocorridas ao longo de determinado período no caixa e no equivalente de caixa. Esses dados permitem que gestores e decisores identifiquem tendências precocemente e ajam com rapidez quando necessário. [Leia mais]

Sobre a Allstrategy

A AllStrategy possui uma vasta experiência em transformar a gestão orçamentária de diversas empresas. No blog, reunimos o melhor conteúdo, com artigos exclusivos, que farão parte do seu dia a dia.