Como planejar para crescer: o papel do planejamento orçamentário diante das adversidades

Como planejar para crescer: o papel do planejamento orçamentário diante das adversidades
Publicado em 04/08/2020 - Atualizado em 23/04/2021 | Planejamento Orçamentário

Momentos de incerteza no mercado trazem o questionamento: é possível planejar para crescer? E a resposta é sim, basta inovar. 

Diante de mudanças inesperadas - como no caso atual de uma pandemia - que limitam o funcionamento pleno da economia, as empresas devem se preparar para muitas imprevisibilidades. Pesquisas recentes, como a publicada pelo Instituto Locomotiva, mostram que os hábitos de consumo dos brasileiros já mudaram durante o isolamento social, e cerca de 42% da população adulta pensa em manter novos hábitos mesmo quando este período acabar.

Ao permanecerem isoladas em casa, muitas pessoas relatam terem percebido quais gastos eram desnecessários em suas vidas e tomaram a decisão de continuar comprando somente o necessário após o final da pandemia. Grande parte das pessoas realmente acredita que a forma de consumir nunca mais será a mesma.

Por conta disso, estamos observando empresas fechando as portas, enquanto outras conseguiram manter os negócios, mesmo que em novo ritmo. Qual o segredo dessas empresas? E, diante deste cenário, seria possível continuar crescendo?

 

Como continuar crescendo neste momento?

As palavras chave são inovação e planejamento — inovação para driblar as adversidades, e planejamento para dar conta dos períodos ruins sem que isso gere uma crise ainda maior.

Esse período atípico ressignificou não apenas a forma como as pessoas consomem, mas também empresas passaram a rever investimentos, custos e novas formas de lidar com fornecedores, clientes e colaboradores. Exemplos não faltam. É possível acompanhar o boom do comércio eletrônico e como lojas e fornecedores estão migrando e acelerando a transformação digital. O que não faltam são notícias mostrando que grandes empresas manterão o modelo de trabalho home office ou flexibilizaram a forma de trabalho de colaboradores. A todo momento novas tecnologias são adotadas.

Há também mudanças no perfil do cliente, empresas que estão revendo seu mix de produtos e reavaliando para quem vender. É o caso, por exemplo, de fornecedores de alimentos, que agora não fornecem mais para bares e restaurantes, mas para pessoas que revendem os produtos para amigos, parentes e vizinhança. Os estabelecimentos que antes não contavam com a opção delivery estão precisando se adaptar.

Mas e o que tudo isso impacta no planejamento orçamentário da sua empresa? Em muita coisa.

Inovação, avaliação de fornecedores, revisão de contratos, troca de tecnologias e adoção de novas, novos produtos e pacotes de serviços devem ser previstos no planejamento orçamentário de 2021. 

“O profissional responsável pelo planejamento orçamentário pode inovar em sua maneira de planejar, sendo mais analista e propositivo. É ele quem possui todos os dados unificados, e o momento de reinventar custos e processos é agora. Momentos de adversidades são momentos de inovar, de ver além, mesmo não tendo tanto controle da previsão como em anos anteriores”, explica Carlos Augusto Moreira, CEO da AllStrategy, empresa especialista em tecnologia para planejamento orçamentário e estratégico.

 

Os planejamentos necessários para otimizar mudanças

Embora o planejamento orçamentário seja extremamente importante para manter um negócio ativo, deve estar atrelado às demais estratégias da empresa. Trata-se dos planejamentos estratégico, tático e operacional.

O planejamento estratégico é um planejamento de longo prazo que indica os objetivos de crescimento da empresa. Justamente por isso, não se trata de um planejamento muito preciso, trazendo apenas uma visão mais geral de onde a empresa deseja estar daqui a 5 ou 10 anos. Revisar este planejamento e realizar ajustes conforme a realidade atual é um bom começo para driblar as dificuldades provenientes do momento. 

Já o planejamento tático é uma espécie de análise do planejamento estratégico, contendo planos de ação mais precisos e que devem ser colocados em prática em poucos anos. Este tipo de planejamento não abrange a empresa inteira, sendo frequentemente feito por setores, traçando os objetivos para cada setor a médio prazo. Rever algumas questões deste planejamento pode ser vantajoso neste momento, dando preferência para digitalização de processos.

Por fim, o planejamento operacional é o planejamento de curto prazo, que se apoia nos planos de ação do planejamento tático e do estratégico e os coloca em prática. As tarefas e operações devem ser executadas em até 6 meses, sendo um planejamento crucial neste momento de incertezas. É aqui que é colocado em prática tudo aquilo que foi planejado anteriormente, sendo que muitas empresas estão precisando agilizar o processo e adiantar planos posteriores para atender às demandas do período que o mundo está vivendo.

Para auxiliar neste processo de planejamento, deixar o processo orçamentário automatizado é uma grande ajuda, uma vez que os gestores podem passar menos tempo planejando o orçamento da empresa e mais tempo analisando dados, tendências e desenvolvendo a nível tático e operacional.

 

Leia Também

A importância dos relatórios gerenciais para empresas de capital aberto

05/10/2021

A importância dos relatórios gerenciais para empresas de capital aberto

Todas as empresas de capital aberto devem apresentar relatórios gerenciais em períodos trimestral e anual. Essa exigência torna os resultados mais transparentes e acessíveis, além de prevenir ações fraudulentas na bolsa. [Leia mais]

Gestão empresarial e impostos: como reduzir a burocracia com a automação

10/09/2021

Gestão empresarial e impostos: como reduzir a burocracia com a automação

O Brasil é o país que mais gasta tempo com atividades relacionadas a impostos. Um bom planejamento nesta área deve considerar tributos federais, estaduais e municipais, impostos e taxas, entre outros valores que os gestores têm que estar atentos e que compõem uma gestão orçamentária eficiente. [Leia mais]

5 motivos para migrar planilhas para um software de planejamento estratégico

31/08/2021

5 motivos para migrar planilhas para um software de planejamento estratégico

Estima-se que entre 20% e 40% das planilhas usadas por organizações ao redor do mundo para controle financeiro possuem algum tipo de falha. Basta um erro de digitação na fórmula para comprometer os resultados do planejamento estratégico e causar prejuízos. [Leia mais]

Sobre a Allstrategy

A AllStrategy possui uma vasta experiência em transformar a gestão orçamentária de diversas empresas. No blog, reunimos o melhor conteúdo, com artigos exclusivos, que farão parte do seu dia a dia.