Planejamento 2021: foco na retomada do crescimento

Planejamento 2021: foco na retomada do crescimento
Publicado em 11/12/2020 - Atualizado em 12/03/2021 | Planejamento Orçamentário

O ano de 2020 foi atípico e trouxe diversos obstáculos para as atividades empresariais de variados ramos. A expressão “novo normal” surgiu e já se tornou um clichê que domina os conteúdos sobre o momento atual da economia. 

Porém, uma coisa é certa: empresas, colaboradores e consumidores já não são os mesmos e estar atento às mudanças é um fator crucial para a sobrevivência das empresas no mercado pós-pandemia.

Após a superação de desafios ao longo do ano, e diante da esperança de melhora no cenário pandêmico para o ano que está por vir, empresas e empreendedores devem criar ou rever o plano estratégico da empresa, de modo que o cenário seja não apenas de recuperação, mas também de crescimento. 

Prova disso é um estudo realizado por pesquisadores da FGV, que sugere que 80% das empresas devem repensar suas estratégias para vencer os impactos econômicos da crise gerada pelo novo coronavírus. Para isso, eles analisaram o antes e depois de Black Swans – eventos raros, imprevisíveis e de alto impacto nos mercados financeiros – como é o caso da Covid-19.

 

Indicadores apontam para um cenário otimista

E o que esperar para 2021? Uma pesquisa realizada pela Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN) na primeira quinzena de novembro, apontou que, em relação ao PIB de 2021, há uma espera de expansão entre 2,5% e 3,5%. A estimativa é que o aumento seja impulsionado pela disponibilização da vacina para a Covid-19, equacionamento do quadro fiscal, baixa taxa de juros, entre outros. Número otimista, se considerarmos que a estimativa do PIB para 2020 é de queda de até -4,5%.

O crescimento esperado para o ano que vem segue o ritmo observado na China, considerada a primeira grande economia a se recuperar da crise do coronavírus. Entre julho e setembro, o PIB do país expandiu 4,9% em relação ao mesmo período do ano anterior, superando os 3,2% de crescimento do trimestre anterior, ficando próximo dos níveis pré-pandemia.

A seguir, confira cinco passos que devem ser levados em consideração na hora de realizar o planejamento empresarial para 2021.

 

Passo 1: Entenda o cenário em que sua empresa está inserida

Ao fazer um planejamento para o próximo ano, a primeira coisa a ser levada em consideração é o cenário em que sua empresa está inserida. O Brasil é um país muito grande e a realidade não é a mesma para todas as regiões. Algumas localidades, como a cidade de São Paulo, por exemplo, sentiram mais o impacto da pandemia no mercado, então a retomada pode ser um pouco mais lenta do que em cidades menores. 

Se seus funcionários estão em home office, avalie se é realmente necessário que eles voltem ao trabalho presencial. Para o varejo, sempre planeje a retomada do atendimento em loja física de acordo com os direcionamentos das autoridades de saúde. O importante é não atropelar o processo de retomada e se precipitar nas decisões esperando que tudo volte ao normal de forma rápida e fácil.

 

Passo 2: Avalie qual foi o impacto da pandemia no seu próprio negócio 

É importante saber qual foi o faturamento nesse período e, se a empresa estiver no vermelho, é preciso priorizar o pagamento das dívidas. Se for necessário contratar empréstimos para se recuperar, pesquise bem para assim escolher as opções com menos juros. O foco deve ser manter a gestão orçamentária estável, para que logo a empresa retome o crescimento.

 

Passo 3: Entenda como é o comportamento do seu consumidor 

Uma coisa é certa: o cliente não deixou de consumir, mas mudou seus hábitos. No caso de empresas de venda, por exemplo, pessoas que talvez nunca tenham feito uma compra on-line antes, agora descobriram essa possibilidade e podem aderir à prática no dia a dia. Então, se você investiu e aumentou sua presença digital, é uma boa ideia manter essa estratégia, mesmo com a volta das vendas presenciais. 

E se você não vende um produto, mas sim um serviço, pesquise como seu cliente chegou até você neste período de isolamento. Estratégias digitais de venda funcionam? Ou atendimento personalizado e individualizado? Reveja tudo que fazia antes e tente aplicar na realidade atual para ver se faz sentido.

 

Passo 4: Identifique as causas dos principais gargalos  

Você precisa entender qual é o seu maior problema no momento para dar prioridade a ele na hora de montar o planejamento para o próximo ano. Se for preciso reconstruir uma reserva de emergência, por exemplo, isso é o que deve ser priorizado, antes de se fazer qualquer outro tipo de investimento.

Neste artigo trazemos algumas ideias de como identificar e adaptar os planejamentos a essa nova realidade para, assim, recuperar eventuais receitas perdidas durante a crise. 

 

Passo 5: Construa planos de ação 

Ao desenvolver um plano de ação, é recomendado que tudo seja muito bem esmiuçado. Com um bom software de gestão orçamentária, por exemplo, você pode verificar o que deve ser feito, por quem deve ser feito, quais são os recursos necessários para isso e qual o prazo para execução da atividade. 

Algumas instituições estão utilizando uma única ferramenta para desenvolver esses planos, concentrando no mesmo software todo o processo de evolução e monitoramento, alcançando excelentes resultados com isso, além de associá-los ao planejamento orçamentário.

Com seu uso também é possível automatizar o processo, controlando em tempo real a evolução dos planos de ação. Outro benefício é o monitoramento do cumprimento de cada etapa, o que possibilita, por exemplo, que o responsável por atrasos seja notificado e justifique os motivos. 

Se a preocupação é com a privacidade, o gestor pode determinar a visibilidade dos planos de ação para cada membro da equipe, bem como as demais informações estratégicas da empresa.

Os planos de ação também podem ser vinculados aos objetivos dos mapas estratégicos de acordo com a necessidade da empresa. Esse mapa é repartido em quatro faixas, referentes às quatro perspectivas estratégicas: perspectiva financeira, perspectiva do mercado, perspectivas de processos internos e perspectiva de aprendizado. Leia este artigo e entenda mais detalhadamente.

Visto esses cinco primeiros passos, é importante que para a reestruturação de suas atividades na fase pós-pandemia, esse planejamento seja pensado e produzido ainda antes do final de ano. Portanto reúna números, entreviste seus funcionários e faça o histórico das ações, ganhos e perdas para refletir sobre os caminhos e opções do seu negócio. 

 

Leia Também

Por que o planejamento econômico é um aliado da gestão estratégica?

20/07/2021

Por que o planejamento econômico é um aliado da gestão estratégica?

O planejamento econômico é um forte aliado à gestão estratégica, mas a sua elaboração pode envolver diversas etapas e fatores que podem tornar o processo mais complexo. Com o uso de um software para planejamento orçamentário, é possível tornar o processo não apenas mais simples, como também mais eficiente. [Leia mais]

Dicas para elaborar um planejamento orçamentário eficiente

30/06/2021

Dicas para elaborar um planejamento orçamentário eficiente

Para que atenda às necessidades de um negócio, o planejamento orçamentário precisa ser realizado com eficiência, pois trata-se de um documento a partir do qual serão tomadas as decisões na empresa para atingir a meta traçada e auxiliar em sua manutenção e crescimento. [Leia mais]

Como elaborar metas e otimizar a produção na indústria

21/06/2021

Como elaborar metas e otimizar a produção na indústria

Para uma indústria crescer de forma sustentável é importante que seu planejamento projete as metas de forma bastante realista. E isso pode ser um desafio, especialmente para setores de manufatura, já que sua escala de fabricação é ampla, assim como os gastos para a execução de suas atividades. [Leia mais]

Sobre a Allstrategy

A AllStrategy possui uma vasta experiência em transformar a gestão orçamentária de diversas empresas. No blog, reunimos o melhor conteúdo, com artigos exclusivos, que farão parte do seu dia a dia.