Gestão de prioridades na crise: como tomar decisões assertivas quando tudo pede atenção

Gestão de prioridades na crise: como tomar decisões assertivas quando tudo pede atenção
Publicado em 01/09/2020 - Atualizado em 16/04/2021 | Planejamento Orçamentário

Tempos de instabilidade forçam empresas a mudarem seus hábitos. Com a crise sanitária da Covid-19, as corporações enfrentam desafios sociais e econômicos. Por causa disso, a gestão de prioridades nunca foi tão importante.

Tentando traçar um panorama e entender como os negócios têm utilizado a gestão de prioridades, a Willis Towers Watson, multinacional britânica de gerenciamento de riscos, realizou uma pesquisa para analisar os impactos do coronavírus sobre os negócios no Brasil. 

Sabendo dos desafios desse novo cenário, 61% das empresas já fizeram ou planejam fazer alterações em seus programas de benefícios. A maioria das organizações (74%) planeja adotar uma abordagem em fases para trazer de volta ao trabalho primeiramente os empregados de baixo risco ou essenciais.

É aí que a gestão de prioridades entra, auxiliando a saber quais decisões tomar primeiro. Ela ajudará a planejar o orçamento para 2021, preparar a retomada das operações e como recuperar eventuais prejuízos.

 

Como descobrir o que é essencial?

Nesse momento é importante se perguntar: qual é a nossa atividade-fim e o que é essencial para manter a qualidade do serviço ou produto que oferecemos?

Ao refletir sobre essas questões, é possível ter uma visão mais clara de quais adaptações precisam ser feitas com prioridade para manter a qualidade do serviço ou produto oferecido. Uma vez que você tenha a resposta para essas perguntas, fica muito mais fácil saber quais áreas priorizar, bem como quais estratégias utilizar para adaptar a rotina dos funcionários a esse desafio imposto pela crise.

 

Mire nos resultados e otimize metas a curto prazo

Uma vez que você encontrou as respostas para as perguntas sugeridas no tópico anterior e que tenha bolado as estratégias para manter o seu negócio funcionando, ainda é preciso estabelecer metas e objetivos. O ideal é pensar em metas de curto prazo - no máximo 3 meses, pois não sabemos por quanto tempo a crise vai durar, então o melhor é que as empresas se adaptem a ela o mais rápido possível.

 

Descubra como manter o engajamento do time

Como exposto acima, é muito importante criar metas e objetivos para os meses futuros. Entretanto, também é preciso manter o seu time engajado e operante.

Por conta da incerteza desse momento, proporcionar segurança para os seus funcionários é vital. Tão importante quanto é tentar aplicar algumas técnicas de engajamento específicos para a situação que estamos vivendo.

Como muitos funcionários estão trabalhando em home office, oferecer ajuda psicológica, promover encontros virtuais e a “gamificação” da rotina de trabalho pode vir a calhar e ajudar a manter — e, quem sabe, até aumentar — a produtividade do seu time. 

 

Reveja seu planejamento orçamentário

Essa talvez seja a dica mais importante. A principal incerteza causada pela Covid-19 é com relação à saúde financeira das empresas, afinal, a crise não é apenas sanitária, mas também econômica. A quantidade de previsões dizendo que o coronavírus causaria uma crise tão grande quanto a de 1929 não é pequena. 

Por essa razão, rever o planejamento orçamentário para o próximo ano exige rever custos, priorizar inovações e soluções como as citadas acima. Neste momento de crise, é possível adaptar os nossos planejamentos a essa nova realidade e recuperar eventuais receitas perdidas durante a crise.

 

Leia Também

Planejamento orçamentário: 4 metodologias para aplicar em 2022

26/10/2021

Planejamento orçamentário: 4 metodologias para aplicar em 2022

O planejamento orçamentário é determinante para o futuro das empresas que, com a chegada do fim do ano, utilizam esse período para organizar os próximos passos. [Leia mais]

A importância dos relatórios gerenciais para empresas de capital aberto

05/10/2021

A importância dos relatórios gerenciais para empresas de capital aberto

Todas as empresas de capital aberto devem apresentar relatórios gerenciais em períodos trimestral e anual. Essa exigência torna os resultados mais transparentes e acessíveis, além de prevenir ações fraudulentas na bolsa. [Leia mais]

Gestão empresarial e impostos: como reduzir a burocracia com a automação

10/09/2021

Gestão empresarial e impostos: como reduzir a burocracia com a automação

O Brasil é o país que mais gasta tempo com atividades relacionadas a impostos. Um bom planejamento nesta área deve considerar tributos federais, estaduais e municipais, impostos e taxas, entre outros valores que os gestores têm que estar atentos e que compõem uma gestão orçamentária eficiente. [Leia mais]

Sobre a Allstrategy

A AllStrategy possui uma vasta experiência em transformar a gestão orçamentária de diversas empresas. No blog, reunimos o melhor conteúdo, com artigos exclusivos, que farão parte do seu dia a dia.