A importância do uso da DRE como instrumento de gestão

A importância do uso da DRE como instrumento de gestão
Publicado em 10/11/2020 - Atualizado em 10/11/2020 | Planejamento Orçamentário

A Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) retrata de forma transparente e direta a composição do resultado econômico da empresa. Ela é obtida a partir de um processo dedutivo: os custos e despesas são extraídos da receita bruta e, dessa forma, o lucro ou prejuízo é apurado. 

Porém, apesar de parecer um serviço bastante básico, ele também pode ser passível de erros ou então até mesmo de ser pouco aproveitado. Nesse texto iremos mostrar quais as análises gerenciais você pode fazer pela DRE, e também como evitar possíveis erros. Confira!

 

Seis análises para serem feitas pela DRE
  1. Uma das análises mais utilizadas através dos dados da DRE é a de evolução das receitas ao longo do tempo. Isso pode ser feito ao comparar as informações de pelo menos dois períodos consecutivos. Dessa forma, o gestor pode medir e verificar se o ritmo de crescimento da empresa está dentro do esperado.
  2. Outra análise importante a ser feita é a evolução dos gastos incorridos. O comportamento da curva de gastos pode indicar, por exemplo, a necessidade de implementar melhorias nos processos produtivos. O gestor, então, pode melhorar o desempenho geral da empresa e apresentar um melhor resultado ao final do ano.
  3. A DRE possibilita ainda prever a incidência de impostos e, com isso, se precaver para acréscimos ou fazer ajustes que garantam reduções fiscais.
  4. A margem de contribuição é outro importante indicador de eficácia empresarial obtido a partir da DRE. Ela indica, com isso, se o preço dos produtos/serviços cobre todos os custos e despesas fixas. Então, qualquer fator que impacte negativamente nesse indicador deve ser objeto de atenção.
  5. O monitoramento do nível de endividamento, a capacidade de geração de caixa, bem como a necessidade de obter financiamento para a operação também são facilmente identificados na análise da DRE.
  6. A observação de todos os fatores supracitados logo fornece ao gestor um bom panorama para a projeção do lucro e também para o planejamento das despesas futuras.

 

Use a tecnologia a seu favor na elaboração e análise da DRE

O primeiro passo para evitar dor de cabeça na confecção e utilização desse relatório tão importante é garantir a confiabilidade e a segurança dos dados. Problemas de digitação, números duplicados ou dificuldade para acompanhamento dos históricos podem ser muito prejudiciais. Afinal, o cálculo passa por uma série de valores, que, se distorcidos, alteram o resultado líquido. Então, a tomada de decisões fica prejudicada porque os problemas da empresa não são diagnosticados a tempo. 

Por isso, nessa hora é muito importante utilizar um software de gestão orçamentária. A ferramenta correta faz toda a diferença pois, além de permitir que cada empresa estruture a sua DRE de forma customizável, seguindo indicadores econômicos próprios, permite também uma análise completa e comparativa, com total segurança das informações. Como resultado, torna o processo de análise de DRE mais rápido, mais detalhado e mais assertivo. Da mesma forma, economiza tempo e recursos na interpretação dos dados, inserção de novas informações e comparação histórica de métricas.

Portanto, em resumo, as empresas que lançam mão desses recursos têm mais dificuldades para analisar resultados e desenvolver novas estratégias. Isso implica em perda de produtividade e, consequentemente, de competitividade. Então, vale a pena investir na ferramenta com melhor custo-benefício para sua empresa.

Clique aqui para saber mais sobre as formas em que é possível usar este instrumento em seu planejamento orçamentário. Então, comece o quanto antes a extrair todo o potencial da DRE da sua empresa. Os resultados serão surpreendentes.

 

Leia Também

O que avaliar na busca por um software de Gestão Orçamentária?

24/11/2020

O que avaliar na busca por um software de Gestão Orçamentária?

O processo de digitalização dos processos internos vem sendo cada vez mais adotado pelas empresas. Inclusive para aquelas que ainda apresentavam resistência em se modernizar, isso inclui a área de gestão financeira, que também está em constante desenvolvimento e modernização. [Leia mais]

5 dicas para não errar no planejamento orçamentário para 2021

13/11/2020

5 dicas para não errar no planejamento orçamentário para 2021

Ao mesmo tempo que 2020 trouxe dificuldades, também proporcionou muito aprendizado. As empresas foram testadas quanto à sua capacidade de adaptação, de gestão de crise e de flexibilidade. Então, a bagagem adquirida nesse período certamente será de grande utilidade na hora de traçar os caminhos para 2021. [Leia mais]

Será que é hora de aposentar as planilhas?

06/11/2020

Será que é hora de aposentar as planilhas?

Levando em conta que a segurança da informação é uma preocupação crescente em todo o mundo, dados em planilhas podem ser acidentalmente apagados, alterados ou irremediavelmente perdidos — no caso de dano ao equipamento, por exemplo. Isso pode resultar em atraso de pagamentos a fornecedores e até mesmo em problemas fiscais. [Leia mais]

Sobre a Allstrategy

A AllStrategy possui uma vasta experiência em transformar a gestão orçamentária de diversas empresas. No blog, reunimos o melhor conteúdo, com artigos exclusivos, que farão parte do seu dia a dia.