Agenda 2020: Otimismo, tecnologia e crescimento empresarial

Agenda 2020: Otimismo, tecnologia e crescimento empresarial
Publicado em 03/03/2020 - Atualizado em 02/06/2020 | Planejamento Orçamentário

Recentemente, a Deloitte, empresa especializada em consultoria, auditoria e assessoria financeira, divulgou a pesquisa Agenda 2020, que aborda quais são as expectativas e intenções do mercado para o ano corrente. O objetivo do estudo é mapear as tendências e formas de pensar dos empresários, além de sinalizar movimentos que possam impactar as organizações em médio e longo prazos.

Para a pesquisa, foram ouvidos representantes em 1.377 empresas de todo o Brasil que, ao terem somadas suas receitas, chegam à metade do PIB nacional em 2019 (cerca de R$3,5 trilhões), tornando essa a pesquisa sobre o assunto com a maior representatividade no país.

Com relação aos entrevistados, cerca de 60% ocupa cargos no C-level das empresas, de forma que as informações obtidas trazem insights interessantes, devido às posições estratégicas destes profissionais.

O estudo analisou organizações em vários setores da economia, como bens de consumo e de capital, atividades financeiras, TI, serviços e infraestrutura. E mesmo com uma diversidade nos ramos de atuação, há um consenso entre mais de 70% dos empresários, que esperam que o cenário econômico nacional deste ano seja positivo.

A pesquisa também apontou que, em um cenário otimista, 62% das organizações pretendem ampliar o número de pontos de venda e 18% aumentarão o quadro de funcionários. Ou seja, as empresas acreditam no crescimento da economia e estão dispostas a realizar investimentos.

Seguindo essa previsão, toda a economia nacional será beneficiada com a busca por novos produtos e serviços, circulação de capital e com a geração de novos empregos. Porém vale ressaltar que muitas empresas pretendem contratar ou substituir funcionários buscando profissionais mais qualificados.

Para que tudo isso aconteça, as empresas precisam de estrutura interna básica, que deve ser feita a partir de um planejamento estratégico e orçamentário prévio. Isto, para que não haja surpresas negativas ao fechar as contas no fim do ano contábil.

Sobre este aspecto, a pesquisa apontou que para 74% das empresas a prioridade é adotar novas tecnologias - se o cenário econômico melhorar, a taxa chega a 94%. Isso vem de encontro à tendência da transformação digital nas empresas, tão comentada nos últimos anos.

Quais setores precisam da transformação digital?

Todas as áreas de uma empresa podem ser impactadas positivamente com o investimento em software e novas tecnologias. Um dos setores que mais precisam de automação e são fortemente beneficiados por esta transformação é o financeiro. Muitos negócios, por exemplo, têm recorrido a softwares de planejamento orçamentário para auxiliar na automatização da consolidação e análise do orçamento.

De modo geral, os processos de gestão e planejamento tendem a ser morosos e demorados, levando até meses para serem concluídos, o que é mais tempo do que os gestores gostariam de dedicar. Isso sem contar nos riscos com erros ao longo do caminho. Já com a automação do orçamento, diminui-se essa chance de falhas e facilita-se a análise dos dados importantes. Essas ferramentas reúnem informações essenciais sobre o planejado e o realizado, permitindo que análises sejam feitas acerca desses dados.

Crescimento sustentável precisa ter controle

Independente do caminho que a empresa decida tomar para investir e crescer, seja com novas contratações, abertura de novos pontos de venda, compra de maquinário, ampliação de pesquisas ou lançamento de novos produtos, é necessário que o orçamento esteja bem planejado e ajustado, para que todo o processo ocorra de forma transparente e segura.

O estudo da Deloitte reforça uma tendência vista no mercado pela busca de formas de melhorar o desempenho das organizações. Quanto mais as tecnologias se desenvolvem e são utilizadas, mais as empresas podem focar em outros aspectos igualmente importantes, como cultura organizacional, responsabilidade social e sustentabilidade, que indiretamente afeta os resultados das empresas.

Por fim, como a maior parte dos empresários está confiante com relação a 2020, é válido elaborar a partir do seu planejamento orçamentário oficial um cenário otimista, que poderá ser aplicado em breve em sua organização. Também é interessante considerar a automação do planejamento orçamentário, para se ganhar tempo e tranquilidade tanto com a segurança quanto com a transparência dos dados.

 

Para acompanhar a pesquisa completa, acesse: https://bit.ly/2TwZF9X

Leia Também

As vantagens de integrar o planejamento estratégico ao orçamentário

23/02/2021

As vantagens de integrar o planejamento estratégico ao orçamentário

O planejamento estratégico é essencial para o sucesso de qualquer empresa. Afinal, ele define os objetivos do negócio e o que será necessário colocar em prática para que sejam alcançados. No entanto, isso só acontece, efetivamente, quando há uma sinergia entre a definição de metas e a gestão orçamentária. [Leia mais]

Lições da pandemia: empresas do varejo que transformaram a crise em oportunidade

19/01/2021

Lições da pandemia: empresas do varejo que transformaram a crise em oportunidade

É importante que as empresas tenham uma visão clara de sua situação, entendam os possíveis cenários e estejam preparadas para tomadas de decisão rápidas. Um bom planejamento orçamentário e uma preparação para diferentes cenários críticos são essenciais para controlar os possíveis prejuízos. [Leia mais]

Como analisar e tomar decisões a partir dos indicadores de performance

05/01/2021

Como analisar e tomar decisões a partir dos indicadores de performance

Os indicadores de performance são dados quantificáveis determinados pelo gestor para analisar se os objetivos da empresa estão sendo atingidos [Leia mais]

Sobre a Allstrategy

A AllStrategy possui uma vasta experiência em transformar a gestão orçamentária de diversas empresas. No blog, reunimos o melhor conteúdo, com artigos exclusivos, que farão parte do seu dia a dia.