Blog, Gestão Empresarial, Software Allstrategy

As vantagens e desvantagens do Orçamento Base Zero: confira!

Orçamento Base Zero

Ações assertivas e necessidade de revisões são algumas das vantagens e desvantagens do Orçamento Base Zero. 

O corte de custos dentro das empresas é um tema bastante desafiador, afinal, pode bagunçar todo o orçamento realizado e impedir que as estratégias adotadas sejam efetivas.

Diante de cenários assim, o Orçamento Base Zero (OBZ) surge como um instrumento essencial para readequar o orçamento dentro da nova proposta de negócio.

Esta é uma metodologia que “zera as contas empresariais”. Em outras palavras, prevê o orçamento desconsiderando o histórico de receitas e despesas anteriores, mantendo apenas o custo mínimo para a continuidade das operações de uma companhia.

Continue a leitura deste artigo para aprender como o Orçamento Base Zero é aplicado e quais são suas vantagens e desvantagens!

Índice – Neste artigo, você encontrará:

Vantagens do Orçamento Base Zero

O Orçamento Base Zero é realizado para resguardar uma empresa de problemas financeiros que ultrapassam o planejamento inicial. Deste modo, ele redefine e adequa os custos da empresa. Mas o OBZ ainda apresenta outras vantagens, veja quais são:

Ações assertivas

As ações e decisões tomadas a partir do Orçamento Base Zero são voltadas às demandas empresariais, com foco no custo x benefício, visando seguir o plano do OBZ e não de planejamentos anteriores.

Alinhamento entre departamentos

O Orçamento Base Zero precisa envolver toda a empresa, portanto, a comunicação e interação entre seus departamentos tende a melhorar. A empresa otimiza suas análises sobre gastos, detecta orçamentos inflacionados e facilita a inspeção de desperdícios ou necessidade de alocar recursos.

Melhor gestão de recursos  

O OBZ analisa quais os recursos são realmente necessários para as operações da empresa. Assim, fica mais fácil eliminar aqueles gastos desnecessários dentro do seu negócio, focando apenas no indispensável.

Desvantagens do Orçamento Base Zero

A implantação do OBZ enfrenta uma série de desafios que podem ser desvantajosos em relação ao modelo tradicional de planejamento orçamentário. São eles:

Demanda mais tempo

O Orçamento Base Zero é um planejamento mais trabalhoso que o modelo tradicional, portanto, demanda uma quantidade maior de tempo e trabalho para ser elaborado.

Exige uma gestão de dados robusta

A gestão de dados e informações precisa de sistemas e softwares que otimizam a gestão do OBZ. Planilhas excessivas e relatórios manuais podem trazer erros e atrasar todo o cronograma.

Pode precisar de revisões

Ao contrário do modelo tradicional, o OBZ não carece de revisões contínuas, mas é possível que ainda precise ser revisto quando o cenário estiver fora do que foi previsto ou os resultados não estiverem sendo alcançados — ele não é à prova de falhas.

Requer especialização

Os gestores e demais envolvidos no OBZ podem precisar de treinamento específico para atenderem às demandas dessa metodologia. Geralmente, essa especialização acontece através de treinamentos feitos por especialistas.

Leia também: Planejamento financeiro por base histórica ou base zero?

Como o Orçamento Base Zero é aplicado?

O primeiro passo para a aplicação do OBZ é explicar como ele funciona para todas as partes envolvidas. Assim, os gestores ficam cientes dos procedimentos e da demanda de dados e informações exigidas pelo processo.

Os gestores serão os responsáveis pela documentação dos custos de cada setor, além de apontarem quais são os valores dos recursos para o funcionamento dos seus departamentos e defenderem a importância deles para o negócio.

Em seguida, as atividades e as metas empresariais são devidamente organizadas, e os custos delas, descritos. Essa baliza serve para manter os gastos dentro do teto estipulado pelo planejamento e para analisar caso algo saia dos planos, como despesas adicionais.

Uma vez feito o alinhamento com os gestores e demais envolvidos, chegamos à definição do “limiar”.

Este termo refere-se ao custo mínimo para manter as operações de uma empresa em dia. Para além deles, temos os custos denominados de “incrementais”.

Embora o conceito se refira ao custo mínimo, ele não impõe que o seu negócio atue apenas com ele. Esses termos são utilizados para embasar a teoria e conduzir a aplicação do Orçamento Base Zero.

Um adendo importante é ressaltar a diferença entre o OBZ e o balanço patrimonial. Este último refere-se ao relatório financeiro que apresenta e detalha a situação contábil e econômica de um negócio dentro de determinado período, não sendo focado no orçamento.

Quando fazer o Orçamento Base Zero

O Orçamento Base Zero é utilizado quando há suspeita de desvios ou desperdício de recursos, tornando o orçamento inflacionado e fora do que foi projetado pela empresa, podendo ser até mesmo uma prévia das auditorias internas.

Devido à demanda de dados e informações financeiras, à preparação exigida dos departamentos e à especialização dos gestores, recomenda-se realizar a OBZ uma vez ao ano.

Para reunir dados, centralizar informações e auxiliar na análise financeira da sua empresa, facilitando a implementação do OBZ, conte com o AllStrategy Plano.

Com ele, você descomplica processos e automatiza a rotina de sua controladoria, sendo o software de planejamento orçamentário e estratégico mais completo e intuitivo do mercado.

oftware-Alstrategy-Plano
GOSTOU? COMPARTILHE ESTE ARTIGO!
Tags: planejamento estratégico, planejamento financeiro, Planejamento Orçamentário, Plano

Blog mais lidos