Planos de ação: O que sua empresa espera de 2017?

Finalmente 2017 chegou e está na hora de colocar os objetivos em prática para torná-los realidade. Enquanto muitas empresas realizam a projeção orçamentária meses antes do fim do ano, outras deixam para realizar o planejamento financeiro no início do novo período, e algumas simplesmente não fazem.

O planejamento econômico é importante para um melhor controle financeiro, fazendo com que o orçamento empresarial fique mais ajustado às necessidades de unidades e centros de custo. Foi pensando em uma gestão inteligente de despesas, que muitas instituições implementaram o orçamento colaborativo e governança corporativa.

No entanto, mesmo com um planejamento estratégico bem estruturado, profissionais de controladoria e gestão precisam recorrer a outros recursos para atingir os objetivos mais assertivamente e dentro do prazo estipulado. Um desses recursos é o plano de ação.

 

O poder dos planos de ação

Plano de ação, como o nome mesmo já diz, é um plano para colocar um objetivo em prática. Em outras palavras, quando a empresa necessita atingir metas, melhorar índices ou dar andamento a alguma estratégia, os gestores costumam desenvolver planos de ação.

Estes podem ser para estratégias a curto prazo ou até mesmo a longo prazo. O importante é determinar datas e prazos, tarefas específicas e os responsáveis por cada etapa. Assim, o gestor poderá monitorar as atividades, cobrar os envolvidos e mensurar os resultados.

Por exemplo: Para cumprir o planejamento de vendas ou a projeção de volumes e custos, os responsáveis podem desenvolver planos de ação para trabalhar certo produto, promover algum ponto de venda, ajustar a produção, entre outros.

 

Tempo é dinheiro

Se o velho ditado está certo, e tempo é dinheiro, então não se pode dormir no ponto. Com tantas inovações tecnológicas, não é preciso mais submeter o planejamento orçamentário aos bugs que podem ocorrer em planilhas.

Muitas empresas estão utilizando softwares de gestão orçamentária para realizar a projeção financeira com análise de performance do planejado x realizado e ainda realizar forecast, desenvolver planejamento de investimentos e projeção de folha de pagamento e ainda determinar indicadores de desempenho.

Além de tornar a gestão financeira muito mais eficiente e rápida, o processo orçamentário fica mais seguro, visto que toda a movimentação é criptografada e monitorada pelo administrador. A consolidação de resultados é simplificada e os gestores ainda têm acesso a relatórios customizáveis e dashboard com atualizações em tempo real.

Com isso, a empresa tem uma melhor gestão do tempo, executa o planejamento com muito mais eficiência e com uma equipe mais enxuta, já que o aplicativo dinamiza a gestão empresarial. Há modelos com mais de 1.000 funcionalidades e que funcionam como SaaS, diminuindo significativamente o custo de aquisição e o processo de implantação.

GOSTOU? COMPARTILHE ESTE ARTIGO!
Tags:
2023 AllStrategy. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Fresh Lab - Inteligência em Marketing Digital