Blog, Tesouraria

Índices de liquidez: o que são e para que servem

Índices de liquidez: o que são e para que servem

Os índices de liquidez são ferramentas fundamentais para avaliar a saúde financeira de um negócio, bem como sua capacidade de honrar dívidas a curto prazo. Utilizados para medir a solvência de uma empresa, são elementos importantes que devem ser acompanhados pelos gestores.

Existem variados tipos de índices e cada um deles irá avaliar diferentes aspectos financeiros de uma organização. Além disso, os números também ajudam a analisar tendências ao longo do tempo e a realizar comparações com outros indicadores financeiros.

Neste conteúdo, você vai saber mais sobre índices de liquidez, quais são os principais deles, para o que servem e como analisá-los de maneira eficiente.

Software Alstrategy Fluxo

O que são índices de liquidez?

Os índices de liquidez medem a capacidade da empresa de cumprir com suas obrigações financeiras em dia. Uma empresa com altos índices de liquidez consegue honrar com seus débitos a curto prazo, entretanto, baixos índices apontam uma dificuldade para o pagamento em dia e isso pode ser prejudicial do ponto de vista do mercado.

Há diversos índices que podem ser avaliados de maneira conjunta com outros indicadores financeiros, para proporcionar uma visão ainda mais completa da saúde financeira de um negócio. A partir disso, também é importante e recomendável fazer o comparativo com demais empresas do mesmo segmento, para um referencial mais preciso para o seu fluxo de caixa.

Para que servem os índices de liquidez?

Em uma análise de crédito, os índices são utilizados para levantar e investigar a solvência da organização e sua capacidade de pagamento a curto prazo. Para estar apto a receber benefícios fiscais (como créditos e financiamentos), é imprescindível que os indicadores estejam positivos e a gestão de tesouraria, em dia.

Além disso, os índices são um aspecto empresarial relevante para investidores e analistas financeiros. Pois a partir deles, novos stakeholders podem avaliar a viabilidade de investir em um negócio e, ainda, pode-se preservar os atuais com bons resultados.

Em caso de dúvidas sobre a necessidade de determinado investimento ou redução, os índices funcionam como indicadores para as tomadas de decisões financeiras. Como avaliar a necessidade de um empréstimo ou financiamento, por exemplo.

Quais os principais índices?

Existem vários tipos de índices, que medem aspectos distintos da solvência do negócio — tornando-se ferramentas indispensáveis em uma gestão orçamentária. A seguir, você conhece os principais índices de liquidez e como são calculados:

  1. Liquidez corrente: a partir da divisão entre o ativo circulante pela dívida circulante, este índice mede a capacidade do negócio de realizar pagamentos a curto prazo com ativos convertíveis em dinheiro de maneira rápida. Acima de 1 indica capacidade a curto prazo, enquanto abaixo de 1 aponta para dificuldades e os números são válidos para os demais índices;
  2. Liquidez seca: a partir do cálculo dividindo o ativo circulante (exceto estoques) pela dívida circulante, a liquidez seca é o índice para vendas a curto prazo sem considerar a venda do estoque;
  3. Liquidez geral: a partir do cálculo dividindo o ativo total pela dívida total, este índice mede a capacidade de pagamento a curto e longo prazo;
  4. Liquidez absoluta: a partir da divisão do dinheiro e equivalentes de caixa pela dívida de curto prazo, este índice mede a capacidade de pagamento com os recursos disponíveis em caixa.

É essencial que estes índices sejam avaliados em conjunto para proporcionar uma visão clara da verdadeira situação financeira de uma organização. Nem sempre um índice baixo indicará dificuldades, como também um índice alto não necessariamente aponta plena capacidade de pagar em dia. Por isso, é preciso contar com dados financeiros confiáveis para um parecer eficiente.

Como analisar os índices de liquidez?

A análise é um meio significativo para avaliar a saúde financeira da organização. Ao obter diferentes tipos de índices, deve-se compará-los com as empresas do mesmo segmento para uma base de referência e também expectativa de mercado. Essa avaliação, com dados e números, traz resultados diretamente ligados a uma gestão de fluxo de caixa eficiente e precisam ser de fácil visibilidade.

Nesse sentido, a tecnologia contribuirá ativamente para análises e comparações. Por exemplo, um software de gestão de tesouraria surge como opção para apoiar na leitura dos índices, além da gestão do fluxo de caixa.

Com ele, será possível acompanhar a saúde financeira em tempo real, gerar relatórios e gráficos que facilitam a leitura dos índices e demais indicadores.

Tenha um fluxo de caixa mais eficiente

Acompanhar os diferentes índices de liquidez é essencial para a gestão financeira de qualquer negócio, por ajudarem a identificar possíveis problemas monetários. E, com esse reconhecimento, impactos na gestão podem ser minimizados, causando menos prejuízos para a empresa.

Além disso, ao longo do tempo, pode-se compreender tendências que irão apoiar na gestão, indicando quais períodos de baixos índices e as maneiras de contorná-los a partir das informações históricas. Para tanto, é interessante contar com um sistema integrado, capaz de trazer as informações financeiras mais relevantes.

Para obter uma análise mais eficiente e segura, conheça o AllStrategy Fluxo. Um software para tesouraria e gestão do fluxo de caixa que integra diferentes sistemas de gestão financeira, contábil e fiscal para um acompanhamento ainda mais completo e preciso dos dados.

Software Alstrategy Fluxo

GOSTOU? COMPARTILHE ESTE ARTIGO!
Tags: controladoria, Fluxo, fluxo de caixa, tesouraria
2023 AllStrategy. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Fresh Lab - Inteligência em Marketing Digital