Blog

Demonstrativo financeiro: o que é e como implementar

demonstrativo-financeiro

Demonstrativo financeiro é um relatório para diagnosticar a situação econômica de uma empresa.

As demonstrações financeiras evidenciam a realidade financeira e contábil de uma organização. Elas auxiliam no cumprimento das obrigações tributárias, servem de base para o cálculo dos impostos devidos e contribuem para a análise de dados importantes para a gestão.

Apesar de sua importância, na prática, desenvolver uma demonstração não é algo complexo. Neste artigo, você entenderá melhor sobre demonstrativos financeiros, seus tipos e ainda receberá dicas para criá-los.

Índice – Neste artigo, você encontrará:

O que é demonstrativo financeiro?
Quais são as demonstrações financeiras?
Como fazer demonstrações financeiras?

O que é demonstrativo financeiro?

O demonstrativo financeiro surge com o objetivo de apurar informações de fluxo de caixa e impostos, além de gerenciar lucros e prejuízos, e avaliar outros dados relevantes da área para a empresa, agentes fiscais, econômicos e o governo.

Esse recurso é importante para o contexto organizacional, tanto para a administração de contas quanto para possíveis investidores, pois pode apresentar um panorama geral da empresa e contribuir para a tomada de decisões.

Leia também: Fluxo de caixa: o que é e qual a importância para a empresa

Quais são as demonstrações financeiras?

Há diferentes modelos de demonstrações financeiras, cada um com seu objetivo. Conheça os mais utilizados.

DRE

A Demonstração de Resultados do Exercício (DRE) é uma obrigação fiscal a ser entregue aos órgãos regulamentadores. Ela apresenta o resultado líquido do exercício, ou seja, demonstra o lucro ou prejuízo da operação, considerando todas as despesas, receitas e custos.

Balanço patrimonial

Assim como a DRE, o balanço patrimonial também é obrigatório. Ele é criado para diagnosticar o patrimônio da empresa, considerando todos os ativos, passivos e patrimônio líquido:

  • Ativo: tudo o que gera valor para a empresa.
  • Passivo: obrigações a serem pagas.
  • Patrimônio líquido: resultado da diferença entre ativos e passivos.

Um ativo positivo significa ter valor em caixa para cumprir com as obrigações, diferente do passivo, que indica dívidas maiores que os bens da empresa.

Fluxo de caixa

O relatório de fluxo de caixa conta com as entradas e saídas de dinheiro da empresa. Ele contempla receita, despesas, custos, aplicações, impostos, investimentos, contas bancárias e outros dados relacionados.

A análise do fluxo de caixa é realizada com maior frequência, idealmente diariamente, para um controle mais preciso e para possibilitar ajustes rápidos, caso necessário.

DPLA

As Demonstrações dos Lucros ou Prejuízos Acumulados (DPLA) apresentam as mudanças no patrimônio líquido de uma organização ao longo de um período. Ela compara o saldo inicial e final do período, evidenciando os lucros ou prejuízos acumulados.

DVA

A Demonstração do Valor Adicionado (DVA) apresenta os valores das movimentações econômicas da empresa gerados em um determinado período. Ela também compara as entradas e saídas (como o fluxo de caixa) com o objetivo de compreender a responsabilidade social da empresa, ou seja, o quanto ela contribuiu para a sociedade e a economia.

Como fazer demonstrações financeiras?

Na hora de fazer demonstrações financeiras é importante se atentar em alguns aspectos. Veja, a seguir, quais são eles.

Organize as informações de maneira lógica

O objetivo de um demonstrativo financeiro é compartilhar informações importantes da empresa de forma clara e simples de entender. Portanto, ao estruturar cada relatório, é importante identificar uma ordem lógica entre os fatos.

Esse simples ato facilitará a leitura e a compreensão correta das informações, e pode evitar equívocos e decisões erradas.

Foque no que é importante

O setor financeiro lida com um volume alto de informações, mas para desenvolver as demonstrações financeiras é importante lembrar dos objetivos de cada uma delas.

Os dados devem servir de base para chegar a este objetivo. Lembre-se que um dos pontos que destacamos aqui foi a organização das informações. 

Ao criar um demonstrativo financeiro, você deve destacar os números que vão levar ao objetivo proposto e que servirão de base para comparativos e tomadas de decisões estratégicas.

Mantenha as informações sempre atualizadas

Os relatórios são gerados em frequências diversas, por isso é importante estar atento a qualquer mudança que possa ser necessária para mantê-los relevantes para a gestão estratégica.

Adote ferramentas tecnológicas para te ajudar

Considere utilizar ferramentas especializadas para facilitar a gestão contábil, incluindo a elaboração de demonstrativos financeiros. Softwares contábeis podem otimizar várias rotinas, mesmo que a empresa terceirize suas operações contábeis. Eles simplificam a coleta de dados necessários para relatórios e outras atividades contábeis.

O AllStrategy Plano é um software de gestão e planejamento orçamentário que pode contribuir no desenvolvimento e acompanhamento de todos esses demonstrativos financeiros. Clique no banner e saiba mais.

Software-Alstrategy-Plano
GOSTOU? COMPARTILHE ESTE ARTIGO!
Tags: planejamento estratégico, Planejamento Orçamentário, Plano

Blog mais lidos