Projeção financeira: A crise previdenciária. E agora?

Projeção financeira: A crise previdenciária. E agora?
Publicado em 13/04/2017 - Atualizado em 13/05/2021 | Planejamento Orçamentário

Muito está se falando sobre a crise na previdência. O rombo, que gira em torno de R$150 bilhões de reais, está obrigando o governo a tomar medidas polêmicas, entre elas a reforma previdenciária.

Diante de um cenário político conturbado e do bombardeio da mídia com notícias relacionadas ao assunto, diversos trabalhadores temem o aumento no tempo de contribuição e até mesmo cortes nas aposentadorias. Com uma população que está envelhecendo cada vez mais e as falhas existentes no modelo atual, especialistas afirmam que as mudanças são necessárias para evitar um colapso na previdência.

Com a eminência da aprovação da reforma, empresas e contribuintes já discutem o que fazer diante de um novo modelo, que obrigará o trabalhador a se aposentar com a idade mínima de 65 anos e com pelo menos 25 anos de contribuição, mas que na prática, para se aposentar com 100% do benefício, terá que contribuir 49 anos. E agora?

 

Projeção financeira

Vamos combinar, se a reforma for aprovada, não adiantará chorar sobre o leite derramado. O melhor a se fazer é planejar. Para os trabalhadores, há opções de aposentadoria privada e aplicações, que podem garantir uma segurança maior no futuro.

Já para as empresas, a projeção financeira faz parte da rotina de profissionais de controladoria e gestão, já que o orçamento empresarial é de suma importância para a saúde financeira da instituição. Se for estabelecido um maior tempo de contribuição, logo é indispensável o planejamento de RH, para projetar contratações, demissões, encargos e despesas comuns ao setor, para avaliar o impacto no fluxo de caixa.

Além disso, é recomendado a projeção de cenários, para avaliar possíveis trajetórias e estratégias que a empresa poderá seguir diante da mudança no modelo de previdência. A projeção de fluxo de caixa, assim como uma criteriosa análise de DRE, devem estar alinhadas com tais mudanças, que com certeza impactarão na economia brasileira. 

 

Mudança nos processos internos

A fim de tornar o processo orçamentário mais assertivo, rápido e eficiente, muitas empresas estão aderindo ao uso de software de gestão orçamentária para desenvolver o planejamento financeiro de instituições dos mais diversos segmentos.

Tal ferramenta possibilita os recursos citados acima e ainda realizam planejamento de vendas e investimentos, análise de performance, gestão matricial de despesas (GMD), mapas estratégicos, entre outros. É muito mais seguro visto que toda a informação é criptografada e armazenada em backups de alta disponibilidade.

Ainda há a possibilidade de uma gestão orçamentária com tecnologia na nuvem, que proporciona muito mais mobilidade ao gestor e com total segurança. A empresa pode melhorar seus resultados por meio de indicadores de desempenho, planos de ação e ainda ter uma consolidação de resultados rápida e precisa, para uma tomada de decisão mais eficiente.

O software de planejamento orçamentário possibilita uma gestão financeira mais assertiva e ainda auxilia a empresa a manter o budget controlado e o fluxo de caixa saudável. E não precisa de grandes investimentos para usufruir de tal ferramenta. Há modelos que funcionam como SAAS e a instituição pode utilizar como um serviço, sem a obsoleta compra de licença de uso.

Leia Também

Planejamento orçamentário: 4 metodologias para aplicar em 2022

26/10/2021

Planejamento orçamentário: 4 metodologias para aplicar em 2022

O planejamento orçamentário é determinante para o futuro das empresas que, com a chegada do fim do ano, utilizam esse período para organizar os próximos passos. [Leia mais]

A importância dos relatórios gerenciais para empresas de capital aberto

05/10/2021

A importância dos relatórios gerenciais para empresas de capital aberto

Todas as empresas de capital aberto devem apresentar relatórios gerenciais em períodos trimestral e anual. Essa exigência torna os resultados mais transparentes e acessíveis, além de prevenir ações fraudulentas na bolsa. [Leia mais]

Gestão empresarial e impostos: como reduzir a burocracia com a automação

10/09/2021

Gestão empresarial e impostos: como reduzir a burocracia com a automação

O Brasil é o país que mais gasta tempo com atividades relacionadas a impostos. Um bom planejamento nesta área deve considerar tributos federais, estaduais e municipais, impostos e taxas, entre outros valores que os gestores têm que estar atentos e que compõem uma gestão orçamentária eficiente. [Leia mais]

Sobre a Allstrategy

A AllStrategy possui uma vasta experiência em transformar a gestão orçamentária de diversas empresas. No blog, reunimos o melhor conteúdo, com artigos exclusivos, que farão parte do seu dia a dia.